Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Município de Matão

"Cidade Canção / Terra da Saudade"

  • Aniversário: 27 de agosto
  • Fundação: 1898
  • Gentílico: Matonense
  • Prefeito(a): Adauto Aparecido Scardoelli (PT)
Localização:
  • Estado: São Paulo
  • Municípios: Dobrada, Araraquara, Gavião Peixoto, Nova Europa, Tabatinga, Itápolis e Taquaritinga
  • Distância até a capital: 305 km
Características Geográficas:
  • Área: 527,012 km²
  • População: 80.222 hab. (Fonte IBGE cont. populacional 2010)
  • Densidade: 147,6 hab./km²
Indicadores:
  • IDH: 0,806 PNUD/2000
  • PIB: R$ 5.164.584.722,00 IBGE/2008
  • PIB per capita: R$ 66.483,67 IBGE/2008
O que é Esgoto?

Esgoto é o termo usado para as águas que, após a utilização humana, apresentam as suas características naturais alteradas conforme o uso predominante: comercial, industrial ou doméstico. Essas águas apresentarão características diferentes e são genericamente designadas de águas residuais (ou águas servidas).

Segundo a norma NBR 9648, existem os seguintes tipos de esgotos:

  • Esgoto sanitário: Despejo líquido constituído de esgotos doméstico e industrial, água de infiltração e a contribuição pluvial parasitária;
  • Esgoto doméstico: Despejo líquido resultante do uso da água para higiene e necessidades fisiológicas humanas.
  • Esgoto industrial: Despejo líquido resultante dos processos industriais, respeitados os padrões de lançamento estabelecidos.
  • Água de infiltração: Toda água proveniente do subsolo, indesejável ao sistema separador (rede coletora) e que penetra nas canalizações.

O lançamento indiscriminado de águas residuais domésticas no Brasil costuma ser um dos maiores problemas ambientais e de saúde pública.

A composição dos esgotos depende dos usos das águas de abastecimento e varia com o clima, os hábitos e as condições sócio-econômicas da população e da presença de efluentes industriais, infiltração de águas pluviais, idade das águas residuárias, etc. Os esgotos domésticos são compostos por aproximadamente de 99,9% de líquido e 0,1% de material sólido; estes constituídos por matéria orgânica e mineral (em solução e/ou suspensão), assim como alta quantidade de bactérias e outros organismos patogênicos e não patogênicos.

Esgoto no Brasil

A coleta de águas residuais, no século XVIII e XIX principalmente nas casas mais ricas, dependia do trabalho de escravos, os chamados "tigres". Todas as noites eles carregavam vasos cheios de detritos e despejavam no mar, onde também lavavam os latões, os urinóis e as escarradeiras. Esse tipo de coleta de águas residuais ocorria antes de a família real chegar ao Brasil em 1808.

No Brasil, são produzidos cerca de 32 milhões de metros cúbicos de águas residuais por dia. Deste total, apenas 14 milhões são coletados e destes, 4,8 milhões de metros cúbicos de esgoto são tratados, volume que corresponde a apenas 15% do total produzido; o restante é descartado de forma indiscriminada nos córregos e rios. O investimento do Governo Federal para o saneamento de apenas 0.04% do PIB nos mostra que não teremos reversão do quadro acima em médio prazo.

Os números do esgoto no Brasil

Vejamos abaixo, alguns números do esgoto em território nacional. As estatísticas que seguem abaixo foram retiradas do websites de diversas instituições, tais como: “Instituto Trata Brasil”, “Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)”, “Geografia Atualidade”, “O Eco” e “Ambiente Brasil” e retrata o ano de 2008:

  • Somente 50,9% da população possui acesso ao sistema de esgotamento sanitário;
  • Belo Horizonte é a cidade brasileira com a mais ampla rede de esgoto atingindo 97,4% de sua população; Em segundo lugar apresenta-se a cidade de Salvador com 92,5%; São Paulo é apenas a terceira cidade em coleta de esgoto no Brasil com um percentual de 90%;
  • Aproximadamente 5,4 bilhões de litros de esgoto são descartados por dia diretamente na natureza sem absolutamente nenhum tratamento;
  • A água contaminada com esgoto é a causa de 80% das doenças;
  • A falta de saneamento básico é uma das principais causas de morte de crianças brasileiras de até 5 anos de idade;
  • Em torno de 65% das internações hospitalares são provenientes de doenças originárias da água contaminada com esgoto;
  • Uma pesquisa da Organização Mundial de Saúde (OMS) demonstra que entre os países com o pior sistema de esgoto, o Brasil está em sétimo lugar.

Estes são apenas alguns números que nos permitem ter uma ideia de quão precário é o sistema de esgotamento sanitário no nosso país e o quanto ele influencia no nosso Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e no Índice de Valores Humanos (IVH).

Fontes:

 

Grupos de Doenças

Formas de Transmissão

Principais Doenças Relacionadas                         

Formas de Prevenção

Feco-orais (não bacterianas)

Contato de pessoa para pessoa, quando não se tem higiene pessoal e doméstica adequada.

  • Poliomielite
  • Hepatite tipo A
  • Giardíase
  • Disenteria amebiana
  • Diarréia por vírus
  • Melhorar as moradias e as instalações sanitárias
  •  Implantar sistema de abastecimento de água
  •  Promover a educação sanitária

Feco-orais (bacterianas)

Contato de pessoa para pessoa, ingestão e contato com alimentos contaminados e contato com fontes de águas contaminadas pelas fezes.

  • Febre tifóide
  • Febre paratifóide
  • Diarréias e disenterias bacterianas, como a cólera
  • Implantar sistema adequado de disposição de esgotos melhorarem as moradias e as instalações sanitárias
  • Implantar sistema de abastecimento de água
  • Promover a educação sanitária

Helmintos transmitidos pelo solo

Ingestão de alimentos contaminados e contato da pele com o solo.

  • Ascaridíase (lombriga)
  • Tricuríase
  • Ancilostomíase (amarelão)
  • Construir e manter limpas as instalações sanitárias
  • Tratar os esgotos antes da disposição no solo
  • Evitar contato direto da pele com o solo (usar calçado)

Tênias (solitárias) na carne de boi e de porco

Ingestão de carne mal cozida de animais infectados

  • Teníase
  • Cisticercose
  • Construir instalações sanitárias adequadas
  • Tratar os esgotos antes da disposição no solo
  • Inspecionar a carne e ter cuidados na sua preparação

Helmintos associados à água

Contato da pele com água contaminada

  • Esquistossomose
  • Construir instalações sanitárias adequadas
  • Tratar os esgotos antes do lançamento em curso d’água
  • Controlar os caramujos
  • Evitar o contato com água contaminada

Insetos vetores relacionados com as fezes

Procriação de insetos em locais contaminados pelas fezes

  • Filariose (elefantíase)
  • Combater os insetos transmissores
  • Eliminar condições que possam favorecer criadouros
  • Evitar o contato com criadouros e utilizar meios de proteção individual

Fonte: Projeto Esgoto é Vida

 

Mundialmente, são mais de 2,6 bilhões de pessoas que não tem acesso a serviços de coleta e tratamento de esgoto. A cada R$1,00 gasto em saneamento economiza-se R$4,00 com gastos em saúde pública.

Fonte: Trata Brasil.

Você pode colaborar
  • Não jogando no vaso sanitário camisinhas, absorventes, sacolas plásticas, cigarros entre outros objetos: eles causam entupimento das tubulações responsáveis pela coleta do produto, causando o retorno (transbordamento) do esgoto.
  • Não jogando lixo nos “poços de visitas”: estes poços não devem ser como depósito de lixo; normalmente as pessoas jogam garrafas até animais mortos.
  • Reduza seu consumo: evite comprar mercadorias desnecessárias que podem se tornar lixo em breve.
  • Doe, reutilize e recicle sempre, assim teremos menos lixo.
  • Não desperdice água potável e energia: são fontes naturais não renováveis.
  • Prefira produtos biodegradáveis: eles agridem menos o meio ambiente, pois se dissolvem em água.
  • Plante árvores, elas significam mais qualidade para o ar e menos poluição. Se tiver espaço, faça um jardim, ele com certeza transformarão o ambiente em um lugar mais prazeroso e agradável.
Evite sacolas plásticas

Elas podem trazer inúmeros danos ao meio ambiente como liberação de gás carbônico e metano na atmosfera, além de ser uma grande fonte poluidora do solo e do mar. Prefira as Ecobags ou sacolas reutilizáveis.

Utilize menos veículos

Reduzir a quantidade de carros é diminuir a emissão de CO2. Por isso, dê ou peça carona e sempre que possível, prefira caminhar e pedalar. Nos horários de congestionamento chega-se mais rápido caminhando do que de carro. A bicicleta é uma alternativa de transporte que não polui e, além disso, estas duas alternativas fazem bem à saúde.

Recicle

Realize a separação do lixo para a reciclagem, os catadores encaminharão o lixo para a cooperativa de reciclagem. Baterias, pilhas e equipamentos eletrônicos também devem ser encaminhados a coletores apropriados. Informe-se.

Economize energia

Não deixe luzes acesas se não for necessária e desligue da tomada equipamento eletrônico e eletrodoméstico, evitando deixá-lo em stand by. Esta função usa de 15% a 40% da energia consumida quando ele está em uso.

Fonte: Folha de São Paulo 1999.

Pequenas mudanças de hábitos diárias podem transformar o meio ambiente. Basta que cada um colabore fazendo sua parte para preservá-lo, adotando medidas mais econômicas e inteligentes. É importante falarmos também da importância do consumo consciente da água. Colocando em prática algumas mudanças, elas gerarão economia significante nas suas contas.

Cada metro cúbico de água utilizada produz, pelo menos, outro metro cúbico de esgoto sanitário!

Colocando em prática algumas mudanças, elas gerarão economia significante nas suas contas.

  • Feche a torneira enquanto escova os dentes, faz a barba, ensaboa a louça etc.;
  • Não use mangueira para lavar pisos, calçadas, automóveis etc.;
  • Diminua o tempo no banho;
  • Troque as válvulas hidroassistidas de descargas por caixas acopladas ao vaso sanitário com limitador(es) de volume(s) por descarga;
  • Aproveite a água do segundo enxágue da máquina de lavar-roupas para lavar o quintal;
  • Procure usar a máquina de lavar roupas apenas quando tiver roupas (sujas) o suficiente para usar o volume máximo da máquina;
  • Não jogar óleo de cozinha na pia.

Fonte: www.sociedadedosol.org.br