CMS usa água cristalina em operações internas

CMS usa água cristalina em operações internas

Atitude visa à economia do recurso natural proveniente do Aquífero Guarani

O desperdício de água tem sido um fator gerador e determinante de alguns problemas ambientais que o mundo vem enfrentando nas últimas décadas.

E por isso, a preservação, bem como o uso racional da água, é um dos assuntos mais recorrentes desse século, visto os impactos ambientais que o planeta vem sofrendo. O desperdício de água é derivado do mal-uso desse recurso e do consumo industrial, comercial, residencial e agrícola.

Ainda que a maior parte do nosso planeta seja constituído (cerca de 2/3 da superfície terrestre) por água, vale atentar que a grande parte é proveniente dos oceanos, ou seja água salgada imprópria para o consumo.

Cerca de 12% da água doce disponível no mundo está concentrada no Brasil. Por possuir uma dimensão continental, o país detém uma grande quantidade de recursos hídricos, que abriga um grande conjunto de rios, lagos e aquíferos.

Entretanto, o Brasil é um país que apresenta grandes problemas de desperdício de água, uma vez que sofre com a falta de fiscalização. Assim, embora possua grande parte da água doce do planeta, a distribuição desses recursos no país é desigual, de forma que muitos lugares sofrem com a escassez de água, por exemplo, a região nordeste do país.

Embora as regiões que possuam elevada densidade populacional abriguem melhores condições com sistemas de água e esgoto, nas últimas décadas vem apresentando problemas como a escassez de água, causada pelo desperdício e a falta de consciência ambiental. O desperdício de água pode ser gerado de diversas maneiras, seja pelos cidadãos (deixar a torneira ligada enquanto escova os dentes, ou tomar banho muito demorado) ou por parte das grandes empresas.

Tanto os cidadãos quanto as empresas devem pensar em modos de evitar o desperdício de água no país.

Muitas empresas vêm atentando para esse problema (desenvolvimento sustentável) e investindo em ações que causem menor impacto para o ambiente.

 

Água de reuso é alternativa contra o desperdício

Em época de crise hídrica, como a enfrentada em todo o Estado de São Paulo, a solução encontrada pela CMS (Companhia Matonense de Saneamento) veio do esgoto. E enquanto diversas cidades do estado começam a utilizar a tecnologia de água de reuso como alternativa à falta de água, Matão desponta mais uma vez.

Quando se fala em água de reuso em outras cidades, soa como novidade, mas em Matão a técnica de reuso de água é utilizada pela CMS para irrigar jardins, lavar pátios, máquinas e equipamentos desde 2005.

Após todo o tratamento dispensado ao esgoto dentro da CMS, a água readquire suas propriedades principais e fica livre de impurezas, podendo ser reutilizada para diversos fins. Dentre eles estão limpeza e irrigação de praças, pátios, estacionamentos, entre outros.

Pode ser usada ainda pelo Corpo de Bombeiros na eliminação de incêndios e já há estudos para que essa água seja usada por produtores  rurais da região.

Preocupada com a crise hídrica, novas pesquisas e análises estão sendo feitas para que a água cristalina, resultante do tratamento do esgoto, atualmente usada como água de reuso interno, torne-se água potável para outros fins.

Sobre o Aquífero Guarani

O Aquífero Guarani ou Sistema Aquífero Guarani (SAG) representa a segunda maior fonte de água doce subterrânea do planeta e ocupa uma área de 1,2 milhões de km2.

Recebeu este nome em 1996, pois a região onde se encontra está associada ao território onde viviam parte dos índios guaranis.

Com uma profundidade aproximada de 1500 metros, este grande reservatório de água subterrânea (volume aproximado de 45 mil km3) está localizado no sul da América do Sul.

Em tamanho, o Aquífero Guarani fica atrás somente do Aquífero Alter do Chão, na região norte do país.

Suas águas abrangem quatro países: Brasil (840.000 km2), Argentina (225.500 km2), Paraguai (71.700 km2) e Uruguai (58.500 km2).

Os aquíferos possuem grande importância ambiental, pois eles mantêm o equilíbrio entre a quantidade de água subterrânea e superficial do planeta.

O Aquífero Guarani possui grande importância econômica e social, uma vez que abastece a região em que está inserido, colaborando assim com seu desenvolvimento.

O território em que está localizado abrange uma população aproximada de 15 milhões de habitantes e cerca de 200 cidades brasileiras que utilizam sua água para o abastecimento, entre elas Matão.

 

Fonte : Informativo da CMS / Encartado no JCMatão
Data da Informação : 10/08/2018